INFORMAR Notícias Quinta reunião do Conselho Consultivo
Alterações Climáticas no centro da construção de ideias para Guimarães 2030
23 Mar 2019
Conselho Consultivo da Estrutura de Missão para o Desenvolvimento Sustentável – Guimarães 2030, reuniu no sábado, debruçando-se sobre as alterações climáticas.
 
Estará Guimarães preparada para as Alterações Climáticas? Foi a pergunta a que os participantes na quinta sessão de trabalho do Conselho Consultivo da Estrutura de Missão Guimarães 2030 procuraram responder, no passado sábado, 23 de março, no decorrer da Festa da Primavera no Laboratório da Paisagem de Guimarães.

O conceito e a diferença entre a mitigação e adaptação, bem como as metas de Guimarães para 2020 e 2030 serviram de mote para uma sessão de trabalho de duas horas, onde os presentes, entre elementos da GNR, presidentes de junta, brigadas verdes ou estudantes, deixaram as suas sugestões e observações.

Mariana Oliveira, técnica para a área do Clima da Câmara Municipal de Guimarães e parte do Conselho Especializado para as Alterações Climáticas da Estrutura de Missão Guimarães 2030, abordou o trabalho que Guimarães tem feito nesta matéria, deixando exemplos de boas práticas ao nível do transporte, gestão de resíduos ou eficiência energética, como os bairros ecológicos, a Academia de Ginástica ou a recente aplicação móvel destinada às crianças, Eco Afonsinho. Mariana Oliveira destacou igualmente um outro bom exemplo de Guimarães, as bacias de retenção, que desde a sua implementação já regularam mais de dois milhões de metros cúbicos de água, não se tendo verificado qualquer perda ou inundação. Elaborar o Plano de Desenvolvimento Sustentável, ordenamento e gestão de recursos naturais, minimizar a impermeabilização do solo ou condicionar a construção na proximidade das linhas de água, são algumas das prioridades das opções de adaptação do Município de Guimarães.

Seguiu-se o trabalho de reflexão sobre como mitigar e adaptar a este fenómeno a um nível local, nacional e global. Cada um dos três grupo de trabalho primou pela diversidade de pontos de vista, dando assim lugar a opiniões ricas e complexas. As conclusões da produção intelectual de cada grupo foram partilhadas com todos os membros do Conselho Consultivo presentes.

Após recolha das opiniões e impressões que a sessão de trabalho deixou nos participantes, Isabel Loureiro, coordenadora da Estrutura de Missão deixou uma mensagem sobre a importância de passar a palavra para mudar mentalidades, bem como de quebrar o ciclo de consumo instantâneo para uma sociedade mais evoluída e preparada.

Presente na sessão, a vereadora do Ambiente do Município de Guimarães, Sofia Ferreira, realçou a importância da reflexão e dos contributos dados pela comunidade no âmbito do Conselho Consultivo da Estrutura de Missão para o Desenvolvimento Sustentável – Guimarães 2030. Sofia Ferreira acrescentou ainda que esses contributos significam de facto um compromisso da população vimaranense com a estratégia do Município para a agenda 2030 e que os decisores políticos terão a responsabilidade de incluir e implementar essas medidas no futuro. A Coordenadora Geral da Estrutura de Missão, Isabel Loureiro, por sua vez, reiterou os objetivos do trabalho desenvolvido pela Estrutura de Missão e explicou a metodologia aplicada nesta construção de ideias para Guimarães.