INFORMAR Notícias ANÚNCIO
Guimarães aposta na sustentabilidade ambiental dando seguimento ao trabalho iniciado em 2013
20 Set 2018
No final da reunião do Executivo Municipal que teve lugar na manhã desta quinta-feira, 20 de setembro, Domingos Bragança deixou claros os objetivos da Estrutura de Missão – Guimarães 2030, anunciando que o trabalho formal de continuidade, de curto, médio e longo prazo, se iniciará imediatamente após o convite à coordenadora geral, Profª Isabel Loureiro, agora que a proposta foi aprovada por unanimidade. Segundo o Presidente da Câmara, uma nova candidatura ao título de Capital Verde Europeia é uma das ações de curto prazo, que deverá ser encetada se possível ainda durante o atual mandato.

Domingos Bragança, a exemplo do que aconteceu na primeira candidatura do Município a Capital Verde Europeia, não vê razões para que não haja o mesmo consenso político, esperando poder continuar a contar com o empenho e participação de todos os cidadãos. “Toda a comunidade escolar, as Brigadas Verdes que já estão constituídas e as Juntas de Freguesia estarão connosco nesta caminha da sustentabilidade ambiental, estou certo disso”, disse. Para o Edil, Guimarães só terá sucesso neste desígnio se todos estiverem envolvidos. “Numa altura em que as questões ambientais estão na agenda mundial, dar continuidade a uma Estrutura de Missão com vista a uma Agenda 2030, com um Plano de Desenvolvimento Sustentável para Guimarães, e que tenha a responsabilidade de contribuir e preparar uma nova candidatura a Capital Verde Europeia, é uma preocupação central da política pública deste executivo”, concluiu. A nova candidatura deverá assentar numa lógica integrada de Sustentabilidade, criar novas dinâmicas de cidadania proativa, monitorizar os indicadores ambientais e medir os impactos das medidas implementadas na saúde e bem-estar das pessoas.

A Estrutura de Missão assumirá como funções, para além da candidatura a Capital Verde Europeia, a continuação da elaboração do Plano para o Desenvolvimento Sustentável de Guimarães, a colaboração com outras candidaturas ou projetos, a promoção de uma gestão transversal, integrada e multidisciplinar e a contribuição para uma educação para a sustentabilidade. O Conselho Diretivo será constituído por Domingos Bragança, pelo Reitor da Universidade do Minho (UMinho), Rui Vieira de Castro, pelo Reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), António Fontaínhas Fernandes, pela Presidente do Instituto do Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), Maria José Fernandes e pelo Professor António Cunha, sendo ainda coadjuvado pela Coordenadora Geral da Estrutura de Missão, Isabel Freitas Loureiro. O Comité Externo de Aconselhamento, que será presidido por Mohan Munasinghe, emérito professor universitário e Prémio Nobel da Paz em 2007, acompanhará a implementação da estratégia global, validando cientificamente os documentos de trabalho produzidos.


Domingos Bragança fez ainda saber que a decisão de inaugurar a Ecovia de Guimarães no próximo sábado, 20 de setembro, se deve à disponibilidade de agenda do Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, coincidindo com o Dia Mundial Sem Carros e com a Green Week que decorre até ao próximo domingo. “Esta primeira fase está acabada, faltando apenas algumas intervenções complementares na sinalização dos atravessamentos. Posteriormente, queremos ligar a Veiga de Creixomil, pelo Caminho Real, até Pevidém, e, mais tarde, fazer as ligações ao Norte e ao Sul do concelho”, referiu.