Água
Qualidade da Água em Guimarães

Os serviços públicos associados à captação, tratamento e distribuição de água segura, assim como a drenagem das redes de saneamento de águas residuais domésticas são da responsabilidade da Vimágua, uma empresa de capital municipal.


O primeiro sistema público de abastecimento de água a Guimarães teve origem nas Minas na Penha, e resulta dos estudos científicos do geólogo Paul Choffat e do microbiólogo Charles Lepierre, em 1899. Este sistema constituiu nessa altura um enorme avanço na proteção da saúde pública da população de Guimarães. Neste sistema a água é recolhida de forma gravítica, e apresenta uma excelente qualidade física, química e microbiológica.

Ao longo das últimas décadas este sistema foi sendo ampliado, tendo sido construídos 1.365 quilómetros de condutas adutoras e distribuidoras, às quais se encontram ligados 59.202 ramais domiciliários, levando a que a taxa de cobertura da distribuição de água segura em 2016 seja de 97,7%. Hoje, para além das minas da Penha existem 2 captações superficiais - Prazins Stª Eufémia e Gondomar e 5 subterrâneas (mina da Rocha, mina Senhora dos Montes, Minas da Penha-nascente, Minas da Penha poente e Castelões). A qualidade das captações superficiais integra-se na Classe A1 para todos os parâmetros químicos e na Classe A2 para os parâmetros Coliformes fecais e Coliformes totais.

No que concerne à qualidade da água para consumo humano, verifica-se que ao longo dos últimos três anos se têm mantido elevados padrões de qualidade de água produzida e fornecida, mantendo-se no valor acima dos 99,5% de água segura

Na promoção do uso da água da rede pública, têm sido várias as ações de sensibilização nesse âmbito. Assim, em 2007 a Vimágua apresentou à comunidade escolar um projeto que desenvolveu em pareceria com a Unidade de Saúde Pública local e que designou de “Levamos a Vida até Si!”. Este projeto teve como elemento central uma garrafa reutilizável para encher com água da rede pública, destinada a cumprir o objetivo de incentivar o consumo de água potável, cuja qualidade é controlada e vigiada e, por conseguinte, pode ser consumida sem perigo, antes com benefício para a saúde. Em 2016, a garrafa reutilizável foi otimizada para as necessidades do seu público-alvo: apta a ser transportada na lancheira escolar e foi entregue a todas as crianças do primeiro ciclo do ensino-básico e pré-escolar. Esta garrafa foi premiada com o iF DESIGN AWARD na disciplina Packaging Design.